Sonhar te

Fanatismo

Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver !
Não és sequer a razão do meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida !

Não vejo nada assim enlouquecida …
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida !

“Tudo no mundo é frágil, tudo passa …”
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim !

E, olhos postos em ti, digo de rastros :
“Ah ! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus : Princípio e Fim ! …”

Nada mais original que esta poesia de Florbela!  Nela me vejo, linha por linha, frase por frase. Há muitos anos minh’alma anda perdida. Enlouquecida de sonhar-te. Mesmo muito antes de te reencontrar, nesta vida, eu já te sonhava. Nestes sonhos eu te buscava. Em um grande sonho, te encontrei, e para minha vida te resgatei. Te reconheci no instante em que te vi. Você estava ali, senhor de meus sonhos, de minhas múltiplas existências. Razão de minha evolução. Princípio, meio e fim.

TAXI AMARELO

Eu andava em um taxi amarelo. Andava meio sem rumo, vivendo uma vida que não era a minha.
 Minha jornada era feita em uma carro alheio. O taxi amarelo. Vivendo coisas básicas, uma vida voltada a dar conta das necessidades de controlar o mundo, função do chakra esplênico, de sobreviver em um mundo material.

E, em um taxi, eu chegava a uma casa, que parecia ser a minha. E dentro da casa o telefone tocava, tocava. Quando consegui atender, uma voz bem baixa, que eu sabia ser a sua voz, me dizia: “Eu ainda te amo. Eu nunca deixei de te amar!”

IRL – Eu estava em uma época de novos aprendizados. Tomada gradual de consciência. Andar de taxi pode significar a necessidade de se ter ajuda para novas realizações. Você pede a alguém que o ajude a chegar a algum lugar. Nesse caso, chegar à casa, à minha nova consciência. Eu sabia, no sonho, quem estava me ligando. Mas na vida real, eu não conseguiria definir quem era ao telefone. De qualquer forma eu estava feliz! Eu era amada e não importava se eu não sabia quem me amara tanto assim.

CONSTRUÇÕES

Eu estava com meu vestido verde tubo, muito usado naqueles anos. Andava por um bairro todo em construção. Eram casa lindas, grandes, de boa estrutura e padrão. E eu entrava em todas, buscando algo, buscando alguém. O bairro todo me era familiar, eu tinha uma ligação com esse bairro em construção, mas ao mesmo tempo eu não entendia o que eu buscava.

IRL –  As construções simbolizam os desejos e a personalidade do sonhador. Para interpretar este sonho é preciso saber de onde vem os desejos, as emoções e as transformações que afetam o espírito e o corpo. O desejo aqui era encontrar algo perdido, uma emoção perdida. Um amor perdido. Eu buscava uma pessoa. E meus desejos eram de felicidade. Construções de boa qualidade. Eu sabia que queria algo bom, mas não reconhecia aquilo como meu, talvez um medo de não ser merecedora.

TSUNAMI

Eu saía da casa pequena. Estava te procurando. Não sabia muito bem onde ir. Eu queria muito te encontrar. Eu sabia que ia te encontrar. E fui em direção de uma rua cheia de palmeiras. Estava ventando um pouco. Era uma brisa de praia. Eu seguia em minha busca. Quando olho para o horizonte vejo uma onda enorme, um tsunami se aproximando. Essa onda engolia tudo. Eu não tive medo do que poderia acontecer.

IRL – E acordei sabendo que eu procurava alguém. No sonho eu sabia quem era. No mundo real, não fazia idéia de quem eu procurava. Eu sabia que tinha que procurar. Tinha que buscar. E essa busca era fora de casa. Uma casa pequena. Tinha que sair das limitações da consciência – da casa – para me aventurar em outras ruas. O grande risco dessa aventura era ser engolida pelo tsunami de emoções, pela raiz dos poderes da água. Pelos Ás de copas dos sentimentos inconscientes. Mas eu não tive medo dessa possibilidade. Talvez um sonho premonitório do “furduncio” que minha vida viraria em breve em função de nos reencontrarmos nesta nova vida. Posso dizer que te conhecer e te amar (reamar) foi um verdadeiro tsunami. Eu, moça perdida na vida, buscadora de uma nova consciência, me vi envolvida por uma onda mortal ao te conhecer.

 Em breve mais posts de continuidade desta saga onírica e real  que me deram dimensão da eternidade!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to comments via RSS Feed

Páginas

Categorias

Links

Meta

Agenda

dezembro 2018
S T Q Q S S D
« jan    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Most Recent Posts

 
%d blogueiros gostam disto: