Mudança e esperança

abril 29, 2012 brybru

Um sonho muito longo. Uma história ininterrupta onde muita coisa vai acontecendo.  Às vezes creio que seja uma vida paralela. A vida dos sonhos. Ela constata o que preciso mudar, traduz meus desejos  e me leva a um estado de felicidade para seguir em frente nesta vida acordada.

Assim tenho forças para mudar o que é necessário e esperança que me torna mais feliz.

Lembro de fragmentos dessa vida contígua.

Estava dirigindo meu carro com minha filha ao lado. Entro em uma ladeira e ouço ela me chamando. Ela me pergunta se eu vou fazer a curva adiante. Ela continua a me chamar, agora com certo desespero e me dou conta que não estou vendo nada. Estou cega e peço pra ela para o carro para mim. Estou cega para dirigir mas consigo ver a cena toda. É uma rua movimentada e descemos após parar o carro. Eu volto a enxergar após alguns passos. Quando decidimos voltar para o carro ele não se encontra mais lá. Me lembro que deixei a chave no contato e alguém deve ter roubado meu carro.

IRL – Situações de vida a serem revistas. Parar de enxergar costuma indicar que na vida estamos agindo sem considerar todas as possibilidades ou pontos de vista. Enfatiza a necessidade de “ver” melhor. A mensagem deste sonho é de natureza espiritual e psicológica. Não estou enxergando certas coisas à minha volta. Há uma espécie de mancha cega em sua mente, coração e alma. Sinto me ameaçada pelo material inconsciente processado pelo sonho. O principal é estar atento a todos os aspectos da vida. Estar no carro é a direção de vida, então poderia simbolizar a perda de possibilidades de rumo na vida, não estar atenta. Correr risco de se encontrar neste estado. A filha chamando e auxiliando neste processo pode significar o auxílio para resolução de conflitos, principalmente com o filho mais velho.

Eu vejo a situação mas ao mesmo tempo estou cega. Como se negando o conflito.  E a perda de sentido de direção na vida se dá quando o carro é levado embora. No sonho eu esqueço a chave. Uma atitude de certa forma relapsa. Como sou às vezes em minha vida real. Deixo situações tomarem rumos difíceis por não querer ver a realidade e não tomar cuidado com minhas palavras e atitudes.

Estava deitada em um quarto com você e com dois de meus filhos. Você sempre sedutor, me fazia carinhos e eu queria mas evitava por conta das crianças. Era uma tarde morna, de sol, bem gostosa. Você levanta e vai comprar um “shot” para as crianças, uma bebida que é uma novidade, que vem em uma garrafa estranha, uma pet toda comprimida que se expande ao ser aberta. Você pede que nós esperemos você na rua, pois você vai pegar o carro e nos levar para uma praça famosa para tomarmos o shot todos juntos. Fico te esperando na porta da casa e minha cunhada aparece. Ela está mais velha do que é na vida real, e está muito bonita, com uma mini saia esverdeada com estampa aplicada em relevo e uma blusa marrom. ela está fumando e eu bato no cigarro dela sem querer e pergunto desde quando ela fuma. Ela me diz que fumou a vida inteira.

Não tenho ideia do que seja tudo isso. Mas acordei com uma sensação de enorme felicidade. Por estar junto de você e das crianças. Por você estar dando atenção a todos nós e cuidando da gente. Agora…em busca dos símbolos.

O que mais me intriga em um primeiro momento é minha cunhada fumando.

Anúncios

Entry Filed under: Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to comments via RSS Feed

Páginas

Categorias

Agenda

abril 2012
S T Q Q S S D
« mar   maio »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Most Recent Posts

 
%d blogueiros gostam disto: